Grajaú: Alerta para aumento de casos de dengue

Com as chuvas decorrentes nos últimos meses, cresce também o número de locais para procriação do mosquito causador da dengue, são vários os locais, como: terrenos baldios, lajes, caixas d’agua, tanques, cisternas ou qualquer local que possa acumular água.

De janeiro a 16 de março de 2019, os casos de dengue no Maranhão aumentaram 37,9% em comparação com o mesmo período de 2018. Os dados são do Ministério da Saúde. Nesse intervalo de tempo foram notificados 749 casos da doença no estado, quando no mesmo período de 2018 foram registrados 543 casos.

A infecção por dengue pode ser assintomática (sem sintomas), leve ou grave. Neste último caso pode levar até a morte. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C), de início abrupto, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, além de prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Perda de peso, náuseas e vômitos são comuns. Em alguns casos também apresenta manchas vermelhas na pele.

Na fase febril inicial da dengue, pode ser difícil diferenciá-la. A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes e sangramento de mucosas. Ao apresentar os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados, todos oferecidos de forma integral e gratuita por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Redação Diário do Grajaú, com informações do Ministério da Saúde.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *